Revista PIB

Faça da Revista PIB a sua home page Segunda, 20 de Novembro de 2017

 

11/07/2012

Franco diz que Paraguai é “dono” da energia gerada em Itaipu

E chama industriais para se instalarem no Chile e usar a energia gerada lá e em Yacyreta

Barragem 4 de Itaipu com iluminação especial

 Enquanto o presidente paraguaio Frederico Franco insiste em reafirmar sua disposição em suspender a venda do excedente de Itaipu ao Brasil e Argentina, o governo brasileiro lança nota sobre o reajuste da tarifa paga atualmente pelo Brasil, de US$ 22,60 para US$ 24,30 o quilowatt/mês, que vem sendo tentado pelo Paraguai desde fevereiro.  Depois de informar que desconhece a decisão de reivindicar o reajuste ao invés de cortar o fornecimento do excedente, o Ministério das Relações Exteriores, por meio de sua assessoria, informou que não há estudos em curso para a revisão ou reajuste dos valores e que não houve comunicado oficial por parte da Chancelaria ou da Presidência do Paraguai. O diretor-geral brasileiro da Usina Hidrelétrica de Itaipu, Jorge Samek, informou que não é simples o processo de reajuste das tarifas pagas pela energia da usina, já que é necessária a aprovação do Senado dos dois países, o que requer vontade política dos dois lados. “Primeiro há uma reunião entre técnicos, que auxiliam ministros e presidentes dos dois países a formularem uma proposta que, para ser efetivada, precisa ser aprovada pelo Senado dos dois países”, disse Samek. Caso decida realmente fazer a proposta, o governo paraguaio tem de, primeiro, apresentá-la oficialmente ao Itamaraty. De seu lado, Franco continua batendo na mesma tecla. “Somos donos de 50% da energia de ambas represas, que entendam que a decisão de utilizar nossa energia é clara e não tem retrocesso”, assegurou ontem, em coletiva de imprensa quinzenal, realizada em Misiones, no Chile. E emendou com um pedido aos industriais do mundo todo, que se instalem no Chile “para usar a energia tanto de Itaipu como Yacyreta, e assim gerar fontes de trabalho e reduzir os índice de imigração e paraguaios ao extrangeiro”. É que a única possibilidade legal de não repassar a energia aos vizinhos é usá-la.


Foto/interna: Divulgação/Itaipu
Foto/capa: Divulgação IPParaguai



28/06/2016 -   FIESP destaca a importância da logística para a retomada do crescimento
02/05/2016 -   Movimat divulga detalhes da feira de setembro
03/10/2015 -   A Ásia são muitas
03/10/2015 -   De olho no mundo
03/10/2015 -   Voando sobre o mundo
03/10/2015 -   O mundo é Azul
03/10/2015 -   O caminho da diferença
03/10/2015 -   Restaurantes, galerias, praias e parques de Miami
01/10/2015 -   Um Calatrava no Rio
29/09/2015 -   Hungry and with a big appetite
29/09/2015 -   A bigger share, please?
29/09/2015 -   Passage to India
Totum Editora Revista PIB - 2009 © Todos os Direitos Reservados