Revista PIB

Faça da Revista PIB a sua home page Quarta, 20 de Junho de 2018

 

22/07/2011

Encontro entre a China e os Paises de Língua Portuguesa reúne 500 empresários

Corrente de comércio do Brasil com os sete países de língua portuguesa e a China, somada, foi de cerca de US$ 60 bi

Durante os dois dias do Encontro de Empresários para Cooperação Econômica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, em Luanda, Angola, sob o lema “Juntos na Cooperação para o Desenvolvimento”, mais de 500 empresários de Angola, Brasil, Portugal, Macau, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Timor Leste e China debateram as peculiaridades desses mercados que, reunidos, totalizam dois bilhões de consumidores. O diretor de Negócios da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Rogério Bellini, participou de um painel sobre as oportunidades de negócios e de investimentos no Brasil.

“Com relação à atração de investimentos, em conformidade com a política de desenvolvimento do Governo Federal, os setores prioritários para a Apex-Brasil são energia renovável, petróleo e gás, semicondutores, turismo, infraestrutura, biociências e o setor aeroespacial”, explicou. “O Brasil foi escolhido para sediar a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016 e os setores potenciais para investimentos no país são os relacionados a esses eventos, como aeroportos, construção civil, infraestrutura urbana, hotelaria e turismo, comunicações, tecnologia e entretenimento”.



O diretor da Apex-Brasil abordou os quatro grandes eixos em que a Agência atua: promoção das exportações de produtos e serviços brasileiros, atração de investimentos estrangeiros diretos, promoção da internacionalização das empresas brasileiras e promoção da marca Brasil no exterior.  Bellini destacou a ampla agenda de eventos, missões e workshops realizados pela Agência com a China e com os países de língua portuguesa. “A Apex-Brasil conta com uma ampla e diversificada agenda de negócios, que inclui diversas rodadas empresariais, feiras e missões, sendo que realizamos grandes e importantes eventos com a China, África como um todo, e, em especial, com os países de língua portuguesa”, disse. “Merecem destaque a Expo Xangai e a FILDA, dois eventos nos quais participamos ativamente, levando empresários e membros do governo, proporcionando, assim, oportunidades de negócio e de cooperação econômica, técnica e cultural”.



Para exemplificar os mecanismos de cooperação entre a Apex-Brasil e as agências estrangeiras de promoção de exportações e de investimentos, Bellini citou a cooperação trilateral entre o Instituto para Promoção das Exportações de Moçambique, o International Trade Center (ITC) e a Apex-Brasil, o estreito relacionamento com a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), por meio da RedIbero, e os memorandos de entendimento com a CIPA e com a CCPIT (agências de promoção comercial e de investimentos vinculadas ao Governo da República Popular da China) para a realização em conjunto de seminários e eventos.



O vice-presidente de Angola, Fernando da Piedade Dias dos Santos, apresentou o cenário econômico de Angola e as oportunidades para que projetos de governo e da iniciativa privada dos diversos países possam se inserir na economia angolana. “Essa é uma excelente plataforma para o conhecimento mútuo do empresariado, para a consolidação de parcerias e o desenvolvimento das relações comerciais e multilaterais entre países de quatro continentes”, enfatizou. “A cooperação entre os países membros pode fortalecer ainda mais os laços que nos unem para vencermos os desafios”, disse.



Participaram do Encontro o secretário-geral do Secretariado Permanente do Fórum de Cooperação Econômica e Comercial da China e Países de Língua Portuguesa, Chang Hexi, o presidente da Câmara de Comércio e Indústria de Angola, Antônio dos Santos, o representante do Conselho Chinês para a Promoção do Comércio Internacional, Wan Ji Fei, e do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau, Jackson Chang.



Sobre o Encontro

O Encontro Empresarial para a Cooperação Econômica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa integra o Plano de Ação de Cooperação Econômica e Comercial, oficializado durante o Fórum para a Cooperação Econômica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa realizado em outubro de 2005 e acordado entre os organismos de promoção de comércio e investimentos e as câmaras de comércio dos países envolvidos. 

O objetivo do Encontro é estimular as relações comerciais entre as empresas dos países envolvidos por meio da identificação de novas formas de cooperação, do planejamento de projetos de interesses comuns e do estabelecimento de joint ventures que contribuam para o desenvolvimento dos países participantes. Além disso, o evento visa proporcionar oportunidades para o estreitamento das relações entre os organismos de promoção de comércio e investimentos e as câmaras de comércio.



28/06/2016 -   FIESP destaca a importância da logística para a retomada do crescimento
02/05/2016 -   Movimat divulga detalhes da feira de setembro
31/03/2016 -   Em 15 anos, a Votorantim e a Intercement chegaram ao grupo dos 20 maiores produtores do mundo
03/10/2015 -   O mundo é Azul
03/10/2015 -   Voando sobre o mundo
03/10/2015 -   De olho no mundo
03/10/2015 -   A Ásia são muitas
03/10/2015 -   Restaurantes, galerias, praias e parques de Miami
03/10/2015 -   O caminho da diferença
01/10/2015 -   Um Calatrava no Rio
29/09/2015 -   Passage to India
29/09/2015 -   A bigger share, please?
Totum Editora Revista PIB - 2009 © Todos os Direitos Reservados