Revista PIB

Faça da Revista PIB a sua home page Segunda, 16 de Julho de 2018

 

30/06/2011

África do Sul reabre mercado para carne suína brasileira

A África do Sul reabriu seu mercado à carne suína brasileira. O anúncio foi feito hoje (29) pelo ministro da Agricultura, Wagner Rossi, que ressaltou que o país africano foi o último a reverter sua posição após o foco de febre aftosa registrado em 2005 no Brasil. As últimas negociações foram feitas no fim da semana passada em Pretória com dirigentes do Ministério da Agricultura, Florestas e Pesca sul-africano.

“É nossa terceira vitória do setor de suínos: abrimos o mercado da China, dos Estados Unidos e, agora, o da África do Sul. E também estamos avançando com a Coreia do Sul e o Japão”, disse Rossi em coletiva de imprensa.

Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs), Pedro de Camargo Neto, a África do Sul tomou, em 2005, uma medida “exacerbada” em virtude de foco de febre aftosa em bovinos em Mato Grosso do Sul e barrou as exportações inclusive de Santa Catarina, reconhecida internacionalmente como área livre de aftosa sem necessidade de vacinação.

Segundo Neto, a reabertura desse mercado “corrige irregularidade, totalmente em desacordo com as regras de comércio internacional amparadas pelo Acordo sobre as Medidas Sanitárias e Fitossanitárias da Organização Mundial do Comércio (OMC), que causou sérios prejuízos à suinocultura desde outubro de 2005”.

Rossi disse que a África do Sul é um mercado promissor para o qual o país poderá exportar carne suína em um montante de US$ 40 milhões a US$ 50 milhões por ano. Em 2010, os sul-africanos compraram US$ 451,7 milhões em produtos agropecuários brasileiros. As principais importações foram de carne de frango (US$ 161,4 milhões) e complexo sucroalcooleiro (US$ 58,8 milhões), principalmente açúcar.

Dados do Ministério da Agricultura mostram que, entre janeiro e maio deste ano, a exportações para a África do Sul chegaram a US$ 246,3 milhões, crescimento de 19,4% em relação ao mesmo período de 2010. As carnes (de frango e bovina) continuam em destaque, com aumento de 20,8% no valor dos embarques que atingiram US$ 102,2 milhões.

Com informações da Agência Brasil

undefined


28/06/2016 -   FIESP destaca a importância da logística para a retomada do crescimento
02/05/2016 -   Movimat divulga detalhes da feira de setembro
31/03/2016 -   Em 15 anos, a Votorantim e a Intercement chegaram ao grupo dos 20 maiores produtores do mundo
03/10/2015 -   O caminho da diferença
03/10/2015 -   O mundo é Azul
03/10/2015 -   Voando sobre o mundo
03/10/2015 -   De olho no mundo
03/10/2015 -   A Ásia são muitas
03/10/2015 -   Restaurantes, galerias, praias e parques de Miami
01/10/2015 -   Um Calatrava no Rio
29/09/2015 -   Passage to India
29/09/2015 -   A bigger share, please?
Totum Editora Revista PIB - 2009 © Todos os Direitos Reservados