Revista PIB

Faça da Revista PIB a sua home page Domingo, 21 de Janeiro de 2018

 

02/05/2011

Apex-Brasil e FIEMG promovem seminário sobre oportunidades em Angola

Com previsão de crescer 7,5% ao ano, Angola tem forte demanda por produtos manufaturados

A Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), em parceria com a FIEMG (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais), promove o Seminário Mercado Foco Angola, na próxima terça-feira (03/05), na sede da FIEMG em Belo Horizonte.

O objetivo do evento é fornecer informações estratégicas sobre a economia de Angola e apresentar os canais de negócios que a Apex-Brasil oferece tanto para o empresário que deseja exportar para o país, quanto para aquele que pretende ampliar seu espaço de atuação no mercado angolano. Além disso, será dada consultoria individualizada aos empresários que pretendam elaborar um plano de atuação no país.

Além do Seminário, a Apex-Brasil realizará reuniões de negócios durante o evento entre tradings exportadoras que operam em Angola e empresas que desejem utilizar seus serviços. Com base em análises de inteligência comercial, a ação foca três grupos de setores: casa e construção; alimentos, bebidas e agronegócios; e máquinas e equipamentos.

“Angola é um mercado com imenso potencial para as exportações brasileiras. As nossas vendas para lá passaram de US$ 64 milhões em 1999 para US$ 947 milhões em 2010, tendo atingido US$ 1,3 bilhão em 2009. Por isso, desenvolvemos uma nova estratégia de atuação para o país, fundamentada em debates e avaliações técnicas. Nosso objetivo é que empresas de todos os portes se beneficiem das oportunidades do mercado angolano”, afirma Mauricio Borges, presidente da Apex-Brasil.

Em consistente crescimento econômico, Angola localiza-se numa das regiões mais dinâmicas da economia mundial, e tem grande potencial de absorção de bens manufaturados. Estima-se que sua economia cresça, em média, 7,5% ao ano entre 2011 e 2014. O país já está entre os três principais destinos das exportações brasileiras no continente africano.

Angola está em processo de reconstrução desde 2002, pós guerra civil no país, que durou 27 anos. Atualmente, o comércio internacional é a principal fonte de dinamismo econômico, e a grande produção de petróleo garante os recursos para a modernização da economia angolana.

Há um forte investimento do Governo angolano na reconstrução do país. As autoridades angolanas têm incentivado a instalação de empresas estrangeiras no país para garantir o desenvolvimento econômico sustentado e, assim, têm oferecido diversos benefícios para os investidores. Angola já é o principal destino dos investimentos brasileiros na África.

Em 2010, empresas de Minas Gerais exportaram US$ 45,6 milhões para Angola. De 2006 a 2010, houve crescimento médio de 8,2% nas vendas mineiras para o país. Os principais produtos exportados pelo estado para o país foram: ovos de aves, açúcar, transformadores elétricos, carne de frango e de peru, móveis de metal, laticínios, portas e janelas de alumínio, garrafas e outros artigos de plástico.

Serviço

Data: 03/05 (terça-feira)

Horário: 8h30 às 18h

Local: Auditório da FIEMG - Av. do Contorno, 4520 - Funcionários – Belo Horizonte

 

Com informações da Apex-Brasil


28/06/2016 -   FIESP destaca a importância da logística para a retomada do crescimento
02/05/2016 -   Movimat divulga detalhes da feira de setembro
03/10/2015 -   Voando sobre o mundo
03/10/2015 -   O mundo é Azul
03/10/2015 -   O caminho da diferença
03/10/2015 -   Restaurantes, galerias, praias e parques de Miami
03/10/2015 -   A Ásia são muitas
03/10/2015 -   De olho no mundo
01/10/2015 -   Um Calatrava no Rio
29/09/2015 -   A bigger share, please?
29/09/2015 -   Passage to India
29/09/2015 -   Hungry and with a big appetite
Totum Editora Revista PIB - 2009 © Todos os Direitos Reservados