Revista PIB

Faça da Revista PIB a sua home page Sexta, 22 de Junho de 2018

 

22/03/2010

Investimento de multinacionais brasileiras no exterior tem valor recorde para fevereiro

Segundo Banco Central, aplicações líquidas somaram US$ 4,2 bilhões

Altamir Lopes, chefe do Departamento Econômicodo Banco Central

Os investimentos brasileiros diretos no exterior registraram em fevereiro aplicações líquidas de US$ 4,2 bilhões, valor recorde para o mês e superior aos investimentos estrangeiros diretos recebidos pelo país. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pelo Banco Central.

Foram US$ 4,7 bilhões em aplicações líquidas em participação no capital de empresas no exterior e US$ 513 milhões de retornos líquidos de empréstimos intercompanhias concedidos ao exterior.

Em fevereiro, as transações correntes foram deficitárias em US$ 3,3 bilhões, acumulando déficit de US$ 28,1 bilhões nos últimos doze meses, equivalente a 1,66% do PIB. A conta financeira apresentou ingressos líquidos de US$ 4 bilhões no mês. Destacaram-se as saídas líquidas de investimentos diretos brasileiros, US$ 4,2 bilhões, e os ingressos líquidos de investimentos estrangeiros diretos e em carteira, US$ 2,8 bilhões e US$2 bilhões, respectivamente.

As remessas líquidas de renda para o exterior totalizaram US$ 1,8 bilhão no mês, elevação de 2,5% em relação a fevereiro do ano anterior. As saídas líquidas de renda de investimento direto somaram US$ 1,2 bilhão, ante US$ 852 milhões no mesmo período comparativo. As remessas líquidas de renda de investimentos em carteira atingiram US$428 milhões, redução de 18,2% em relação a fevereiro de 2009.

Em fevereiro, a despesa líquida de renda de outros investimentos somou US$168 milhões, ante US$ 439 milhões verificados em mesmo período do ano anterior. As despesas líquidas totais de lucros e dividendos atingiram US$1,3 bilhão, com variação de 13,8% no período comparativo, enquanto aquelas relacionadas a juros, US$584 milhões, reduziram 17,8%.

Os investimentos estrangeiros diretos somaram ingressos líquidos de US$2,8 bilhões. Os ingressos líquidos em participação no capital de empresas no País, incluídas as conversões em investimentos, atingiram US$2,1 bilhões, enquanto os ingressos líquidos de empréstimos intercompanhias totalizaram US$753 milhões.
 
Os outros investimentos brasileiros no exterior resultaram em retornos líquidos de US$1,2 bilhão em fevereiro, compreendendo concessão líquida de empréstimos, US$3 bilhões; redução de depósitos de bancos brasileiros no exterior, US$2,1 bilhões; e ampliação de depósitos de demais setores, US$249 milhões.

Foto: Wilson Dias/ABr (interna e destaque)



28/06/2016 -   FIESP destaca a importância da logística para a retomada do crescimento
02/05/2016 -   Movimat divulga detalhes da feira de setembro
31/03/2016 -   Em 15 anos, a Votorantim e a Intercement chegaram ao grupo dos 20 maiores produtores do mundo
03/10/2015 -   A Ásia são muitas
03/10/2015 -   Restaurantes, galerias, praias e parques de Miami
03/10/2015 -   O caminho da diferença
03/10/2015 -   O mundo é Azul
03/10/2015 -   Voando sobre o mundo
03/10/2015 -   De olho no mundo
01/10/2015 -   Um Calatrava no Rio
29/09/2015 -   Passage to India
29/09/2015 -   A bigger share, please?
Totum Editora Revista PIB - 2009 © Todos os Direitos Reservados