Revista PIB

Faça da Revista PIB a sua home page Quarta, 15 de Agosto de 2018

 

19/02/2009

Embraer demite cerca de 20% da mão-de-obra por causa da crise

Mais de 4 mil postos de trabalho devem ser cortados; empresa reduz a estimativa de produção para 2009

A Embraer anunciou hoje a demissão de cerca de 20% de seus funcionários e uma revisão para baixo de suas metas de produção em 2009, em consequência da crise global. O corte atinge mais de 4 mil pessoas, num efetivo de 21.362 empregados.

A fabricante de aviões de São José dos Campos informou, em comunicado postado em seu site, que a crise sem precedentes na economia global torna inevitável uma readequação à "nova realidade da demanda por aeronaves comerciais e executivas".

A Embraer revisou, portanto, sua previsão de entregas para 2009, agora fixada em 242 aviões. No final de 2008, a empresa previa entregar 270 aviões neste ano, o que já representava uma revisão das estimativas iniciais feitas no final de 2007, de 315 a 370 entregas.


Receitas e investimentos

A revisão implicou uma redução das receitas previstas, agora estimadas em US$ 5,5 bilhões. E a queda nas receitas levou também a uma redução dos investimentos, previstos em US$ 350 milhões neste ano.

A Embraer explica que depende fundamentalmente do mercado externo e do desempenho da economia global, uma vez que, mesmo sediada no Brasil, mais de 90% de suas receitas vêm de exportações. Por isso, o cenário global da aviação tem mais impacto sobre as contas da empresa do que o mercado doméstico, que se mantêm relativamente estável.
 
Nos últimos meses, outros grandes fabricantes de aviões também têm anunciado cortes de pessoal e de produção em consequência da crise. Hoje mesmo a Airbus, fabricante européia de aviões comerciais de grande porte, anunciou que vai reduzir o ritmo de fabricação de seu modelo A320, mas garantiu que a decisão não terá impacto sobre o quadro de funcionários.


Projetos mantidos

No caso da empresa brasileira, ela informa que os cortes se concentram na mão-de-obra operacional, administrativa e de lideranças, incluinda a eliminação de um nível hierárquico de gerência. A nota da Embraer informa que a maioria de seus engenheiros continua engajada em programas de desenvolvimento de novos produtos e tecnologias, que seguem inalterados.
 
A Embraer afirma ainda seu "profundo respeito às pessoas que ora deixam suas posições na Empresa. Respeito pelo trabalho que desenvolveram, pelo tempo de convívio profissional e pessoal, pelo momento difícil que atravessam."



28/06/2016 -   FIESP destaca a importância da logística para a retomada do crescimento
02/05/2016 -   Movimat divulga detalhes da feira de setembro
31/03/2016 -   Em 15 anos, a Votorantim e a Intercement chegaram ao grupo dos 20 maiores produtores do mundo
03/10/2015 -   A Ásia são muitas
03/10/2015 -   Restaurantes, galerias, praias e parques de Miami
03/10/2015 -   O caminho da diferença
03/10/2015 -   O mundo é Azul
03/10/2015 -   Voando sobre o mundo
03/10/2015 -   De olho no mundo
01/10/2015 -   Um Calatrava no Rio
29/09/2015 -   Passage to India
29/09/2015 -   A bigger share, please?
Totum Editora Revista PIB - 2009 © Todos os Direitos Reservados