Revista PIB

Faça da Revista PIB a sua home page Sábado, 25 de Novembro de 2017

 

Dez 2008/Jan 2009

Conexão Asiática

Hong Kong promete dinamismo chinês e leis inglesas para atrair brasileiros ao
outro lado do mundo

Nely Caixeta
Hong Kong quer ser a porta de entrada para a Ásia

A agência de promoção de Hong Kong fincou uma base em São Paulo e quer levar empresas brasileiras para a antiga jóia da coroa britânica. Simon Galpin, diretor da InvestHK* (site em inglês), conversou com a PIB:

Por que Hong Kong? "Muita gente sabe que Hong Kong foi devolvida ao controle chinês em 1997. O que não sabe é que Hong Kong é diferente de Xangai ou Pequim, em razão do conceito "um país, dois sistemas". Hong Kong é parte da China, mas segue com um sistema jurídico separado, baseado na lei inglesa. Juízes britânicos e australianos vão a Hong Kong presidir tribunais de apelação, temos política tributária própria. A região é bastante autônoma, o sistema legal é confiável e os impostos são muito baixos."

O Brasil interessa: "Vemos cada vez mais missões comerciais brasileiras passando por Hong Kong com destino à China e outros países, mas acreditamos que, em vista da dimensão da economia brasileira, podemos fazer bem mais. Muitas companhias brasileiras estão interessadas em participar do cenário internacional e avaliam locais para se estabelecer. O que fazemos é tentar explicar as vantagens de Hong Kong a essas empresas."

Base para a Ásia: "Nossas vantagens levam as empresas a sediar atividades gerenciais e administrativas em Hong Kong. Para montar fábricas, a cidade não é competitiva, os custos trabalhistas e imobiliários são mais altos do que na China. Mas, se uma empresa quer estabelecer operações de manufatura na região, muitas vezes faz sentido registrar uma companhia holding em Hong Kong e usar essa holding para investir na China ou em outro país."

Tempos difíceis: "A crise? As companhias que tenho visto no Brasil parecem enfrentar bem a crise. Em Londres, muitas estão como baratas tontas, não sabem o que fazer. Não sei se foram os altos e baixos pelos quais o Brasil passou, mas as empresas aqui reconhecem o problema, sabem que terão pela frente um período difícil, porém revelam uma atitude pragmática e continuam planejando coisas. O que é ótimo para nós."

* A InvestHK é representada no Brasil pela Kaiser Associates (em inglês).



28/06/2016 -   FIESP destaca a importância da logística para a retomada do crescimento
02/05/2016 -   Movimat divulga detalhes da feira de setembro
03/10/2015 -   A Ásia são muitas
03/10/2015 -   De olho no mundo
03/10/2015 -   Voando sobre o mundo
03/10/2015 -   O mundo é Azul
03/10/2015 -   O caminho da diferença
03/10/2015 -   Restaurantes, galerias, praias e parques de Miami
01/10/2015 -   Um Calatrava no Rio
29/09/2015 -   Hungry and with a big appetite
29/09/2015 -   A bigger share, please?
29/09/2015 -   Passage to India
Totum Editora Revista PIB - 2009 © Todos os Direitos Reservados