Revista PIB

Faça da Revista PIB a sua home page Segunda, 16 de Julho de 2018

 

Uma ponte para os negócios entre os EUA e o Brasil

OSCAR DECOTELLI
Sou sócio de uma empresa de investimentos chamada DXA Investments, com US$ 200 milhões sob gestão. Abri esta empresa em 2012, com um colega de longa data, Gustavo Ahrends, cuja trajetória internacional não é muito diferente da minha — como eu, ele teve sua mentalidade empreendedora formada ao morar nos EUA quando criança (no meu caso, minha família se mudou para os Estados Unidos quando eu tinha nove anos). Construir pontes de negócios entre os EUA e o Brasil tem sido minha paixão e trabalho. Nossa crença, na DXA Investments, é que negócios podem ser transformados com a injeção de tecnologia e mentalidade profissional.

Nos últimos cinco anos, tivemos a oportunidade de participar da internacionalização de uma pequena empresa brasileira, que recebeu investimentos da DXA Investments. Trata-se da ZeeDog (www.zee-dog. com), fundada no Brasil com a missão de desenhar, produzir e distribuir produtos e acessórios para cães de forma inovadora. Investimos na ZeeDog em 2012 e trabalhamos para a empresa se desenvolver. Em 2014, depois do sucesso no Brasil, ajudamos a ZeeDog a se internacionalizar — em 2015, ela abriu sua primeira loja em solo estrangeiro, em Nova York.

O desafio de abrir uma loja em um país estranho pode ser muito grande para uma empresa. Abraçamos a causa de ajudar esses empreendedores e desenvolvemos relacionamentos com empresas e empresários locais em diversas partes do mundo. Nova York é uma das cidades onde temos mais conexões. A ZeeDog queria estar em um local prestigiado e com algum fluxo de turistas. Analisadas as alternativas, definitivamente o Soho parecia um lugar especial. Nossos contatos nos facilitaram conversas com corretores e donos de imóveis e, no final, cravamos um ponto pró- ximo à prestigiada esquina das ruas Broome e Broadway. Resolvido o endereço, questões de regulamentação e de garantias também demandaram nosso apoio.

Afinal, todo o processo foi bem-sucedido e os empreendedores atingiram seu objetivo. Desde que investimos nela, a empresa cresceu mais de 10 vezes, e está presente hoje em 20 países. Os fundadores da ZeeDog, todos brasileiros, começaram a empreender no Rio de Janeiro, mas sempre tiveram ambições globais. A empresa foi gerida desde a partida com padrões americanos de execução e sempre buscou a excelência global em seus produtos e atuação. Definitivamente, essa postura de gestão tem sido o segredo para o sucesso da ZeeDog

Além das barreiras culturais — nossa impontualidade e pouca objetividade para tomar decisões são bem conhecidas —, o Brasil é um país notoriamente difícil para fazer negócios: 124 países estão à nossa frente no ranking de facilidade nos negócios do Banco Mundial. Ainda assim, as reformas econômicas e políticas e o tamanho do mercado interno formado pela população de classe média fazem do país uma terra de oportunidades. Neste momento, saber conectar um dos países mais difíceis de se fazer negócios com o líder do mercado mundial é a maior oportunidade aberta para aqueles que, como eu, estão dispostos a viver a vida em trânsito.


28/06/2016 -   FIESP destaca a importância da logística para a retomada do crescimento
02/05/2016 -   Movimat divulga detalhes da feira de setembro
31/03/2016 -   Em 15 anos, a Votorantim e a Intercement chegaram ao grupo dos 20 maiores produtores do mundo
03/10/2015 -   A Ásia são muitas
03/10/2015 -   Restaurantes, galerias, praias e parques de Miami
03/10/2015 -   O caminho da diferença
03/10/2015 -   O mundo é Azul
03/10/2015 -   Voando sobre o mundo
03/10/2015 -   De olho no mundo
01/10/2015 -   Um Calatrava no Rio
29/09/2015 -   Passage to India
29/09/2015 -   A bigger share, please?


Totum Editora Revista PIB - 2009 © Todos os Direitos Reservados